Postagens populares

sábado, 28 de maio de 2011

Um homem sábio que se torna insano

                              Havia um homem que vivia numa época de progressão, parecia para ele que o mundo conspirava a seu favor. Grandes empresas estavam interessadas em fechar negócios com este homem, a ambição rondava seu coração e o deixou cego para enxergar as coisas mais importantes que o fizeram chegar até onde chegou. Sozinho jamais conseguiria alcançar tudo o que a vida havia lhe proporcionado. Uma frieza absoluta e desumana tomou conta do seu ser e a partir de então começou a destratar aqueles que tanto lhe ajudaram, fazendo que um a um fosse perdendo a motivação. Mas ele continuou a não perceber o que se passara, e aos poucos aquilo que parecia uma realidade começou a se tornar apenas um sonho. As pedras no caminho começaram a ser cada vez maiores, até que todo o reinado que este havia conquistado caiu assim  como o muro da Babilônia. O sonho de uma vida inteira havia terminado, agora velho, sem forças e nem chances de recomeçar de novo chora e sofre sozinho em sua casa sem ninguém se quer para dialogar.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Momento de Reflexão

Sento em frente ao computador e penso no que escrever, mas não consigo desenvolver nada. O silêncio da noite abosorve meus pensamentos e impede de pensar. Ouço os uivos dos cachorros que ecoam pelas ruas e a chuva que acaba de cair sobre o telhado de minha casa, os quais me reportam a pensar sobre minha vida. Reflito nos atos que fiz, dos que ainda não fiz e dos que ainda terão de serem feitos. Agora passo a refletir sobre as coisas que podem estar acontecendo neste exato momento nesta pequena cidade que é a minha, quantas pessoas mais assim como eu estão acordadas e o que estarão elas fazendo, me vem a cabeça cenas de dor, prazer, choro, alegria, abandono, fome e penso no que se poderia fazer para ter uma influência positiva em cada um deles e não chego a nenhuma conclusão. Ainda não tive nenhuma ideia que me levasse a escrever algum poema, ou coisa parecida, simplesmente a vontade de continuar a escrever o que me vem à cabeça. Olhei para o lado e vi meu filho dormindo e num lápso ocorreu o pensamento de que ele sem dúvida é algo que fiz e que nunca vou me arrepender.
Estou pensando agora sobre meu livro que venho escrevendo a tempo e que não cheguei a um final, sequer tenho progredido na escrita do mesmo, pois pelo que me lembro faz umas boas semanas que não o pego para escrever. A viatura da polícia passa agora em minha rua com a sirene ligada buscando algum drogado ou algo do tipo fora da lei, sinto a sensação de segurança e desconforto, segurança porque sei que tem policiamento em meu bairro e desconforto porque sei também que há maus elementos que podem de uma hora para outra causarem-me alguma lesão, porém sigo a escrever, sem rumo, escrevo o que me vem na mente, frases soltas, sem nexo algum.  
Agora voltei no tempo e começo a lembrar da época em que tinha entre 15 e 18 anos, não penso em nenhum momento ruim que me acontecera nesta época, apenas lembro-me das coisas boas e isso me causa uma sensação de prazer e conforto, aliviando-me a angústia que estava sentindo. As vezes me parece que embora o tempo tendo passado, minha vida não progrediu como eu imaginava que seria. Nessa época eu pensava que quando tivesse a idade que tenho hoje, seria uma pessoa bem sucedida, com uma vida equilibrada tanto profissional como pessoal, mas vejo que nem sempre as coisas são como a gente gostaria que fosse. Claro que que tenho muita coisa que a grande de meus amigos daquela época não têm nem a metade, porém acho pouco para aquilo que pensava em ter e ser, mas não desanimo, quero ainda ser o homem que um dia imaginei ser. Embora sabendo que para isso, muitas coisas ainda terão que ser podadas e lapidadas e até mesmo selecionadas, que até poderia escrevê-las agora, mas acho que isso é uma outra história que ficará para um outro momento, porque agora irei dormir para enfrentar mais um dia massacrante de amanhã.  

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Digna de Aplauso.

Hoje eu descobri que existe alguém que se fascina pelas coisas que escrevo, e achei isso bom.
Por achar isso bom, resolvi escrever mais uma vez para poder proporcionar o fascínio em alguém.
Alguém que tem uma história de vida que ensina muita gente e que com certeza, me ensinaria a escrever melhor, ser melhor. Este alguém, tem força de vontade, tem caráter, tem garra, enfrenta seus obstáculos como se não os existisse. Este alguém, é uma mulher, seu nome ficará em segredo, o que posso dizer é que faz o curso de letras português na Universidade Federal do Rio Grande, é dona de casa, mãe, universitária. Para muitos, talvez nem nem percebem o que se poderia aprender com essa pessoa, mas vejo nela um aprendizado significante, um aprendizado adquirido pelo imprírico dessa mulher. Orgulho-me muito de saber que das vezes que visitou meu blog se fascinou pelo que leu. Pouco nos falamos, mas muito a observo e contemplo sua participação em sala de aula, sua interatividade com a turma, quebrando o tabu da diferença de idade e para mim é uma grande satisfação saber que alguém como ela goste do que escrevo, isso é sinal que atinjo o que pretendo, ou seja, ser interpretado por pessoas inteligentes e que não acabem me rotulando por escrever simples procarias.
Um grande abraço.

Ademilson Klinsffelter. 

Ademilson Klinsffelter. 

Quem sou eu

Minha foto
São José do Norte, Rio Grande do Sul, Brazil
Um universitário do curso de letras.