Postagens populares

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Um desafio que eu acredito.

Boa Noite. São exatamente 00h56m, do dia 14 de julho de 2016 e eu estou aqui na frente do computador com as ideias a mil pelo Brasil, ou melhor, a mil pela "Mui Heroica Villa". Como muitos já sabem, eu sou pré-candidato à vereador e o que não tem me faltado é entusiamo com isso. Embora muitos achem que ainda é cedo, eu discordo completamente. Não posso continuar de braços cruzados e ver a mesma cena se repetir por mais quatro anos, eu quero ver mudança e eu sei que tenho qualificações para que a mudança possa acontecer. Não busco salário, pois sou Servidor Público concursado há sete anos, e também sou professor e consultor, com isso a renda familiar se equipara aos vencimentos de um edil. Mas o que me fez colocar meu nome à disposição como pré-candidato realmente foi a tamanha tristeza que carrego dentro de mim por ver tanta morosidade e descaso por grande parte daqueles que compõe hoje a casa legiferante.
A forma de que se têm representado a minha comunidade é precária, busca-se apenas a satisfazer seus interesses próprios e esquecem-se de que são representantes da maioria. Ficam na superficialidade de conseguir medicamentos, consultas, oftalmo e por ai vai. Isso não é função de vereador, mas sim da Administração Pública. A função de um vereador é cobrar que esses serviços sejam executados não fazer o papel do ente público, se assim o faz é porque o que deveria estar funcionando não está e com isso querem tirar proveito para si próprios se criando em cima de uma calamidade, quando deveriam era estar buscando soluções para que sejam resolvidas tais precariedades.
A palavra Câmara Legislativa, significa casa que legisla, ou seja, que cria LEIS. Agora eu pergunto quais foram os projetos de leis que se tornaram Lei nestes últimos quatro anos? É hora de repensarmos. É hora de mudança. 


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Você sabe qual é a sua finalidade?

A cada dia que passa é um dia a menos da minha juventude. E a cada dia eu me pergunto: qual a razão de minha existência? No que posso ser útil? Ainda não tive a resposta certa, mas tenho tentado a cada dia moldar minhas maneiras de agir, pensar, de ver os fatos. Certo dia, um professor me disse que o mundo era visto com os olhos que nós queremos enxergar, ele tem razão. Há alguns anos atrás, minha percepção de mundo era a das mais ignorantes possíveis, hoje, graças à Deus, não tenho mais aquela velha e preconceituosa visão cartesiana das coisas, pois tive a oportunidade de ter contato com pensamentos de grandes nomes da história que me fizeram enxergar de uma forma diferente, me fizeram ver o mundo que até então achava que não poderia existir. Tenho me tornado uma pessoa mais reservada, pois meus pensamentos sobre determinadas questões entram em atrito com alheios, tão logo, acho melhor guardá-los para proferi-los para quem já ouviu falar de Aristóteles, Arquimedes, Descartes, Darwin, Heidegger, Platão, entre outros. São tantos os assuntos que ainda quero ter uma outra concepção, por isso, procuro buscar o entendimento do comportamento das pessoas, gostaria de entender um pouco da psicologia de cada um, entender quais seus valores para a vida. Entender o que significam as palavras amigo, amor, felicidade, dinheiro, sexo, filhos, poder entender o que cada um tem na mente do que realmente significam essas palavras. Sobre o amor foram poucos os filósofos que falaram bem à seu respeito. 
Tratando de amor, Shopenhauer dizia que é apenas um nome inventado que damos a um impulso de reprodução da espécie. Para Nietezche é ódio mortal dos sexos. Aristóteles preferiu nem escrever a respeito, falou sobre a amizade. ele achava que uma boa amizade, na qual duas pessoas se unem no amor pela verdade, era o que podia haver de melhor. Sócrates defendia que amizade só poderia acontecer entre aquelas pessoas que eram de bem, ou seja, aquelas pessoas boas, sensitivas, pois as pessoas más eram incapazes de amar o outro. Enfim, procuro estabelecer meus próprios conceitos a respeito do mundo, para que assim eu possa entender também a mim mesmo.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Sonho

Um anjo visitou-me esta noite,
com sua voz suave e doce disse-me que jamais eu estarei sozinho.
Alertou-me de uma grande turbulência que esta por vir, mas pediu-me que não me preocupasse com isso, pois serviria apenas para meu aprendizado.
Não sei porque sonho frequentemente como se o chão estivesse sempre a tremer sob meus pés e, que  num lapso se abre uma fenda infinita e nela eu caio, e então, começo a rever toda a minha vida, meus erros, minhas aspirações, minhas frustrações, minhas paixões e por último vejo uma mulher com um punhal manchado de sangue, o qual havia cravado em meu peito, não consigo ver o resto dela, apenas sei que é uma mulher e depois disso apenas vejo uma escuridão...mais nada.
Não sei o que esse anjo quis me dizer, mas sei que é meu anjo da guarda, pois o conheci aqui na terra e por ele fui concebido.
Mas tenho certeza de que todos aqueles que querem o meu mal cairão no mar, e deles Poseidon tomará conta.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Chega

Chega de mim!
Chega de ti!
Chega de nós!
Chega de tudo!

Chega da vida que não mais minha mas tua.
Chega de compromissos que não a mim mas a ti.
Chega de maremotos, terremotos e tsunamis.
Chega de tristeza, dor e sofrimento. Chega!

Chega de ver a vida passar e dela só o que vejo é o meu envelhecer.
Chega de ser eu! Chega de ser eu! Eu quero ser nós!
Nós, são os seres que habitam o planeta - Chega de singular.

Chega deste mundinho! Quero novos horizontes!
Novas perspectivas, quero viver melhor.
Quero ter amizades, amor, paz. Quero ser feliz.

Chega, simplesmente chega.
Chega-te à mim e venha ser feliz.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Letras sangrentas.

Desculpa-me por não ser o homem que você gostaria que eu fosse.
Desculpa-me por pensar em nosso futuro quando estivermos velhos e não termos ninguém para cuidar de nós.
Desculpa-me por querer que você prospere, evitando assim ficar estagnada como uma pedra a espera do carcoma.
Desculpa-me por não ser amigo, companheiro, compreensível.
Desculpa-me por ter me enganado enquanto pensei estar sendo tudo isso, nas horas que você mais precisou, mas estava errado porque você não sentiu que assim eu fosse.
Desculpa-me por tudo, porque eu te Perdoo.
Perdoo-te por pensar que sou assim. 
Perdoo-te por pensar que viveremos eternamente de amor, e que isso será o suficiente para manter nosso filho.
Perdoo-te por preferir continuar a ser a mesma pessoa que veio ao mundo, sem tentar querer algo mundano para si.
Perdoo-te pelas vezes que na madrugada não a tive ao meu lado, devido ao descaso.
Perdoo-te pela vontade de encontrar alguém que não eu, que possa ser tudo isso que você quer.
E o que foi dito, está escrito e o que está escrito está marcado, mesmo que numa folha de papel.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Não há significados finitos, mas infinitos.

Não exitem palavras capazes de exprimir o sentimento de amor. Descrevê-lo é algo indiscritível, sendo apenas possível sentir.
Amar não é simplesmente querer a pessoa amada por perto, ou sentir saudade, ou qualquer outra coisa que tentamos dizer sobre o que é amor.
Amor é algo bem maior, mas que cabe dentro de uma caixinha bem pequena, o coração.
Quando leio poemas e poesias sobre o amor, não consigo achar coerente o que é escrito, pois acredito que os sinônimos sobre esse sentimento não caberia em apenas algumas páginas de um livro. Cada pessoa por ser única tem uma definição do que sente sobre o amor. Por isso, não me preocupo em querer achar respostas para esse sentimento, apenas o vivo intensamente.

sábado, 11 de junho de 2011

O Diplomata

Você não sabe assim como eu não sei.
Apenas sinto o que vejo você sentir.
O primeiro amor nunca se esquece nem tão pouco desvanece.

Chorar para que se não tem existe um porquê!
Não existe fogo que arda sem ver.
Não existe ferida que doa sem sentir.
Não existe uma razão;

Não sou poeta, nem tão pouco magnata,
Sou apenas um diplomata.
Que sabe que em nossos olhos vemos o que coração sente.

sábado, 28 de maio de 2011

Um homem sábio que se torna insano

                              Havia um homem que vivia numa época de progressão, parecia para ele que o mundo conspirava a seu favor. Grandes empresas estavam interessadas em fechar negócios com este homem, a ambição rondava seu coração e o deixou cego para enxergar as coisas mais importantes que o fizeram chegar até onde chegou. Sozinho jamais conseguiria alcançar tudo o que a vida havia lhe proporcionado. Uma frieza absoluta e desumana tomou conta do seu ser e a partir de então começou a destratar aqueles que tanto lhe ajudaram, fazendo que um a um fosse perdendo a motivação. Mas ele continuou a não perceber o que se passara, e aos poucos aquilo que parecia uma realidade começou a se tornar apenas um sonho. As pedras no caminho começaram a ser cada vez maiores, até que todo o reinado que este havia conquistado caiu assim  como o muro da Babilônia. O sonho de uma vida inteira havia terminado, agora velho, sem forças e nem chances de recomeçar de novo chora e sofre sozinho em sua casa sem ninguém se quer para dialogar.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Momento de Reflexão

Sento em frente ao computador e penso no que escrever, mas não consigo desenvolver nada. O silêncio da noite abosorve meus pensamentos e impede de pensar. Ouço os uivos dos cachorros que ecoam pelas ruas e a chuva que acaba de cair sobre o telhado de minha casa, os quais me reportam a pensar sobre minha vida. Reflito nos atos que fiz, dos que ainda não fiz e dos que ainda terão de serem feitos. Agora passo a refletir sobre as coisas que podem estar acontecendo neste exato momento nesta pequena cidade que é a minha, quantas pessoas mais assim como eu estão acordadas e o que estarão elas fazendo, me vem a cabeça cenas de dor, prazer, choro, alegria, abandono, fome e penso no que se poderia fazer para ter uma influência positiva em cada um deles e não chego a nenhuma conclusão. Ainda não tive nenhuma ideia que me levasse a escrever algum poema, ou coisa parecida, simplesmente a vontade de continuar a escrever o que me vem à cabeça. Olhei para o lado e vi meu filho dormindo e num lápso ocorreu o pensamento de que ele sem dúvida é algo que fiz e que nunca vou me arrepender.
Estou pensando agora sobre meu livro que venho escrevendo a tempo e que não cheguei a um final, sequer tenho progredido na escrita do mesmo, pois pelo que me lembro faz umas boas semanas que não o pego para escrever. A viatura da polícia passa agora em minha rua com a sirene ligada buscando algum drogado ou algo do tipo fora da lei, sinto a sensação de segurança e desconforto, segurança porque sei que tem policiamento em meu bairro e desconforto porque sei também que há maus elementos que podem de uma hora para outra causarem-me alguma lesão, porém sigo a escrever, sem rumo, escrevo o que me vem na mente, frases soltas, sem nexo algum.  
Agora voltei no tempo e começo a lembrar da época em que tinha entre 15 e 18 anos, não penso em nenhum momento ruim que me acontecera nesta época, apenas lembro-me das coisas boas e isso me causa uma sensação de prazer e conforto, aliviando-me a angústia que estava sentindo. As vezes me parece que embora o tempo tendo passado, minha vida não progrediu como eu imaginava que seria. Nessa época eu pensava que quando tivesse a idade que tenho hoje, seria uma pessoa bem sucedida, com uma vida equilibrada tanto profissional como pessoal, mas vejo que nem sempre as coisas são como a gente gostaria que fosse. Claro que que tenho muita coisa que a grande de meus amigos daquela época não têm nem a metade, porém acho pouco para aquilo que pensava em ter e ser, mas não desanimo, quero ainda ser o homem que um dia imaginei ser. Embora sabendo que para isso, muitas coisas ainda terão que ser podadas e lapidadas e até mesmo selecionadas, que até poderia escrevê-las agora, mas acho que isso é uma outra história que ficará para um outro momento, porque agora irei dormir para enfrentar mais um dia massacrante de amanhã.  

Quem sou eu

Minha foto
São José do Norte, Rio Grande do Sul, Brazil
Um universitário do curso de letras.